domingo, 18 de janeiro de 2009

Jornalismo Leviano[2]

Nunca recebo comentários neste blog, mas quando recebo são duas críticas em um único post!

E quer saber? Isso me deixa muito, mas muito feliz, pois é assim que percebo o quão diferente são as pessoas, as suas ideologias, os seus costumes, etc.

Mas, peraí! O blog em termos gerais nasceu com o intuito de ser livre, pessoal e opinativo. É a minha opinião galera, mas agora vou explicar melhor porque não gostei da entrevista do Amarante.

Pra começar, todos sabem que o jornalismo bom, de qualidade, é muito difícil de encontrar nessa sociedade contemporânea, já se foram os tempos em que passeavam pelas redações dos jornais repórteres apaixonados, totalmente realizados com a profissão, movidos pela arte de escrever a verdade para o povo.

Porém, o jornalista enfrenta diariamente frustrações que o fazem desacreditar da profissão, frustrações que resultam em uma reportagem ruim, mal apurada, sem relevância. Por traz de tudo isso está a comercialização da noticia, o jogo de interesses, os anunciantes, e a luta contra o relógio, etc.

Portanto, o jornalista 1,99 do vídeo, tem o mesmo preparo (ou despreparo) que a grande maioria dos profissionais da área, e sofre das mesmas pressões que eles. Quem cobra isso, como o Amarante cobrou, não está enxergando o mundo em que vive! É claro que eu busco melhorar o jornalismo dos dias de hoje, mas não há como negar o presente. Provavelmente o Rodrigo Amarante devia estar entalado com isso na garganta e encontrou uma boa oportunidade pra botar tudo pra fora.

É evidente que eu me senti na pele do repórter, vesti a camisa e imaginei como seria ruim ser humilhado na frente dos colegas de profissão, por isso que eu ainda acredito que poderia ter pegado leve. Educado? É claro que ele foi, mas ele é inteligente o bastante para fazer ironias das boas.

“Nem sempre” significa o que? Quase sempre? Poxa, todo mundo se lembra da música, e eu não acho isso ruim, acho que o repórter também não, mas me pareceu que o ponto fraco dele tem alguma coisa com Anna ou com Júlia.

2 comentários:

Beto disse...

concordo. e acho q qualquer pessoa em sã consciência se colocaria na pele do reporter, mesmo nao sendo jornalista.
sendo uma pessoa pública (como ele mesmo disse) deveria mostrar um pouco menos de hostilidade à perguntas desse tipo, mesmo sendo 'levianas'.

Rafhitch disse...

Bom, não sou fã dos Los Hermanos, mais assisti agora a pouco o vídeo. Não achei que o Rodrigo foi grosso e si hostil como definiu o Beto. Ele poderia ter sido mais ameno na sua resposta. Mas, achei que a resposta dele foi bem raciocinada devido ao curto tempo que ele teve para isso.

Quanto ao jornalista, me desculpe mas, como ele mesmo assumiu, nunca foi a nenhuma show dos Los Hermanos e como é que ele afirma que o público sempre pede para tocar Ana Júlia?

Acho que o jornalista errou em fazer tal pergunta e o Rodrigo em ter sido tão hostil.

Abraços!